Transformando Alporques em Mudas

Nesta página você aprenderá o passo-a-passo para transformar,com sucesso, seus alporques em mudas de lichia.

 

I - O RECEBIMENTO DOS ALPORQUES

II - PREPARAÇÃO DO LOCAL PARA O VIVEIRO

III - PREPARAÇÃO DOS SAQUINHOS PARA MUDAS

IV - PLANTIO DOS ALPORQUES NOS SAQUINHOS

V - PERDAS DECORRENTES DO PLANTIO DOS ALPORQUES NOS SAQUINHOS

VI - MANUTENÇÃO DAS MUDAS

VII - ADUBAÇÃO DAS MUDAS

VIII - DESENVOLVIMENTO DAS MUDAS

IX - PREPARAÇÃO DAS COVAS DO POMAR

X - A ADUBAÇÃO DAS COVAS DO POMAR

XI - PERDAS DECORRENTES DO PLANTIO DAS MUDAS NO POMAR

I - O RECEBIMENTO DOS ALPORQUES

 

    Você recebeu seus alporques feitos em sacola com substrato e amarrados com fita adesiva ou com musgo sem a fita adesiva.

    Seja de uma forma ou de outra, o passo-a-passo para transformar esses alporques em mudas será o mesmo.

 

II - PREPARAÇÃO DO LOCAL PARA O VIVEIRO

 

  • Você precisará definir um local para acomodar as mudas de lichia depois de feitas.

  • As mudas deverão ser mantidas em local nivelado, não podendo estar inclinadas. Faça o nivelamento do chão no local onde for acomodar as mudas definitivamente até o momento do seu plantio no pomar.

  • As mudas deverão ser mantidas á meia luz, ou meia sombra.

  • Deverão estar protegidas de ventos e chuvas fortes.

  • Proteção contra chuvas de granizo também devem ser pensadas.

  • Cobertura com sombrite, tela ou similar é recomendado.

  • As mudas deverão ter acesso fácil à água, em regas diárias caso o clima da região o exija.

  • As mudas deverão ser protegidas do frio extremo e de geadas, que as matarão com certeza caso não sejam protegidas.

  • Precisarão de sol, preferencialmente da manhã ou da tarde.

  • Proteção contra animais, sejam eles pássaros ou roedores, será benvinda também.

  • As mudas devem ser protegidas de agentes nocivos, tais como tóxicos e fogo.

  • As mudas devem ser mantidas estáveis, sem deslocamentos e trepidações.

  • Não havendo local com essas características você deverá construí-lo.

  • Inspeções regulares são recomendadas, principalmente para prover o correto controle sobre infestações pelo Ácaro da Erinose que ataca a lichicultura.

 

III - PREPARAÇÃO DOS SAQUINHOS PARA MUDAS

 

  • Você precisará de terra para fazer o preparo e encher os saquinhos. Precisará de quantidade suficiente para a quantidade de alporquias que você adquiriu.

  • A terra que você vai usar deve ser de boa qualidade para plantio de mudas. Não precisa ser especial, mas deve ser adequada a plantio de mudas, com equilibrio de nutrientes e matéria orgânica.

  • Você precisará adquirir saquinhos para mudas. Recomendamos saquinhos nas medidas de 20 cm largura x 30 cm de altura x 0,020 mm de espessura ou similar que podem ser encontradas em lojas agropecuária ou lojas de embalagens. São normalmente pretos.

  • Você precisará adquirir substrato à base de casca de pinus, fibra de côco ou outra similar. Esses substratos são encontrados em lojas agropecuárias, viveiros de mudas, floriculturas e até mesmo em alguns supermercados e hipermercados de grandes centros.

  • Preparar a mistura para encher os saquinhos. Utilize a proporção de 3 partes de terra para 1 parte de substrato à base de pinus ou fibras conforme item acima. Vale dizer, 75% de terra e 25% de substrato.

  • Não colocar adubo químico, esterco de gado ou de galinha nessa mistura, sob risco de vir a provocar queimadura nas sensíveis raízes do alporque. Quanto ao esterco, nem mesmo se for curtido.

  • Feito o preparo da mistura, encher os saquinhos de muda com essa mistura.

  • Encher os saquinhos até 3/4 de sua altura.

  • Bater ou socar o saquinho para compactar bem a mistura em seu interior.

  • Encher tantos saquinhos quantos forem necessários ao plantio de todos os alporques que você adquiriu.

 

IV - PLANTIO DOS ALPORQUES NOS SAQUINHOS

 

  • Molhar ou regar os saquinhos de mudas que você encheu, conforme item anterior, em modo a umedecer a mistura e torná-la mais compacta também.

  • Retirar com muito cuidado a sacola, o material plástico ou adesivo que está envolvendo as raízes do alporque. Efetuar essa tarefa com delicadeza para não provocar danos ou quebras nas sensíveis raízes dos alporques.

  • Colocar o alporque centralizado sobre a terra no saquinho de muda que você encheu até 3/4 com a mistura de terra mais substrato.

  • Completar a terra do saquinho com a mistura feita, enchendo o saquinho até 1,5 cm da borda aproximadamente.

  • Apertar a terra ao redor do caule do alporque em modo a compactá-la para que a terra fique em contato firme com as raízes do alporque.

  • Após essa etapa, completar novamente com a mistura até que o saquinho fique cheio com o limite de 1,5 cm da borda superior.

  • Em seguida, posicionar as mudas no local destinado ao seu viveiro e regá-las bem.

V - PERDAS DECORRENTES DO PLANTIO DOS ALPORQUES NOS SAQUINHOS

 

  • É natural ocorrer perda de 10 a 15% dos alporques no processo de transformação dos alporques em mudas.

  • Perdas superiores ou inferiores a essa poderão evidenciar ganhos ou perdas de qualidade no manejo do processo como um todo.

  • Em condições adequadas de clima e trato, o percentual acima deverá ser confirmado.

  • Procure atender às recomendações descritas no tópico sobre o viveiro, isso assegurará o máximo de êxito em seu processo.

 

VI - MANUTENÇÃO DAS MUDAS

 

  • Inspeções regulares são recomendadas, principalmente para prover o correto controle sobre infestações pelo Ácaro da Erinose que ataca a lichicultura.

  • Procure conduzir as mudas de forma que cresçam verticalmente;

  • Mantenha controle sobre outras pragas como besourinhos, brocas, etc...

  • Cuide da irrigação para que as mudas não se enxarquem nem pereçam por falta de água.

 

VII - ADUBAÇÃO DAS MUDAS

 

  • A adubação química das mudas pode ser feita somente após o início da brotação de seu primeiro ciclo vegetativo.

  • Utilize o formulado NPK 04-14-08 para esse fim.

  • Adube na quantidade de uma colher de chá por muda em intervalo mensal.

 

VIII - DESENVOLVIMENTO DAS MUDAS

 

  • As mudas se desenvolverão por um período mínimo de seis meses ou até que concluam seu segundo ciclo vegetativo (sua segunda brotação estiver madura).

  • Após esse período as mudas poderão ser lançadas ao solo, entretanto, deverá coincidir com o período das chuvas, que é considerado o melhor momento para o plantio.

  • Não é recomendável que as mudas permaneçam em saquinhos por longos anos.

  • Ocorrendo a necessidade de não lançar as mudas ao solo, recomenda-se a troca do saquinho por outros de maior capacidade, até por latões e eventualmente grandes vasos, até que possa ser lançada ao solo.

  • A longa conservação da muda com suas raízes confinadas a pequenos espaços poderá vir a comprometer o desenvolvimento do exemplar no futuro.

  • Procure plantar a muda em até 24 meses após o plantio do alporque no saquinho de mudas.

  • Para melhor adaptação das mudas ao local definitivo do plantio no pomar, caso o viveiro que você preparou esteja em local diverso, procure transportar as mudas para o local do pomar deixando-as descansar em local à meia sombra, por um período mínimo de 30 dias. Essa medida vai contribuir para a adaptação do exemplar a eventuais mudanças climáticas (temperatura, regime de chuvas, pressão atmosférica, biodiversidade do local, etc...).

  • Essa medida também contribuirá para o desestresse do exemplar decorrente do transporte até o local.

 

IX - PREPARAÇÃO DAS COVAS DO POMAR

 

  • A cova a ser feita dependerá da qualidade do solo de seu pomar.

  • Em solo fértil, covas pequenas também garantem sucesso no processo.

  • Em solos pobres recomenda-se a aração e correção de sua acidêz com bastante antecedência ao plantio.

  • O cultivo de alguma leguminosa que possa depois ser incorporada ao solo por gradeamento também é recomendado.

  • Em solos pobres, quanto maior a cova, melhor.

  • Considere que covas padrão poderão ser de 60cm x 60cm x 60cm.

 

X - A ADUBAÇÃO DAS COVAS DO POMAR

 

  • Em solos férteis a adubação da cova não precisa ser muito exigida.

  • Em solos férteis uma cova do tamanho do saquinho permitirá o correto desenvolvimento do exemplar.

  • Após o plantio no solo, fixar um "tutor" amarrando-o ao caule da muda para que ela possa crescer ereta. Esse procedimento garantirá maior qualidade em seu exemplar, correto manejo do pomar e diminuição dos índices de quebra de galhos e troncos (muito comuns nas lichieiras que crescem de forma nativa).

  • Em solos férteis, desejando, coloque até 2 litros de esterco bovino ou de galinha bem curtidos. Fazendo isso que o seja com pelo menos três meses de antecedência ao plantio da muda.

  • Em solos pobres, obrigatoriamente adube a cova com 20 a 30 litros de esterco bovino ou de galinha. Mantenha a antecedência de pelo menos três meses antes o plantio da muda.

  • Em um caso ou outro, tome cuidado para não adibar excessivamente, pois o adubo em excesso poderá provocar queimadura nas raízes, culminando com a perda do exemplar.

 

XI - PERDAS DECORRENTES DO PLANTIO DAS MUDAS NO POMAR

 

  • É natural ocorrer perda de 20 a 35% dos alporques no processo de transplante das mudas para o pomar.

  • Essas perdas decorrem do estresse natural, da mudança climática eventual e de traumas sofridos no processo de replantio.

  • Perdas superiores ou inferiores a essa poderão evidenciar ganhos ou perdas de qualidade no manejo do processo como um todo.

  • Em condições adequadas de clima e trato, o percentual acima deverá ser confirmado.

  • Procure atender às recomendações descritas no tópico sobre o viveiro, isso assegurará o máximo de êxito em seu processo.

 

Boa sorte no seu plantio!

 

Equipe Lichias.com