Como Plantar Lichias

Localização:

 

Para o desenvolvimento saudável de uma lichieira, comece por plantá-la em uma boa localização. Árvores de lichia precisam de sol pleno, assim você deve plantá-las longe de outras árvores de grande porte e você deve plantá-las, pelo menos há 10 metros de distância de edifícios.

 

As áreas sombreadas da copa lichia geralmente não produzem frutos por isso, se você está plantando a árvore pela sua produção de frutos no futuro, você deve prestar muita atenção quanto ao nível de exposição solar da sua árvore.

 

A muda de lichia tem um crescimento muito delicado e pode ser facilmente danificada pelo vento. Danos provocados pelo vento podem prejudicar gravemente o desenvolvimento de uma árvore de lichia pequena e impedir o seu crescimento antes que tenha a oportunidade de desenvolver plenamente e amadurecer.

 

Plante sua árvore em uma área que recebe alguma medida de proteção contra o vento.

Solo:

 

As lichieiras tem origem nas florestas do sul da China, onde não é incomum árvores alcançando alturas superiores a 25 ou 30 metros. Para melhores resultados, você deve tentar simular o ambiente do solo do habitat natural da lichia, que é rico em matéria orgânica, úmido, com boa drenagem e livre de componentes artificiais como perlite ou vermiculite.

 

Uma árvore de lichia irá fornecer alguma matéria orgânica natural sob a área de sua copa na medida em que se desenvolve, através de folhas, galhos ou ramos ocasionais e também queda de frutos. No entanto você pode, para complementar a formação de materia orgânica sob a lichieira, adicionar palha e outros compostos orgânicos logo abaixo de sua copa (até ligeiramente fora da linha de gotejamento da árvore).

 

Encanteiramento:

 

Não remonte o solo ao redor da árvore pois isso fará com que o crescimento ocorra como se a árvore fosse plantada em um canteiro. Embora isso possa ser bom para legumes e algumas outras culturas não é bom para lichieira.

Os sistemas radiculares das lichieiras são dispostos em camadas tipicamente superficiais e se espalham. Caso a lichieira tenha sido encanteirada, as suas raízes não se aprofundarão muito mais que a altura do próprio canteiro.

 

O encanteiramento diminui muito a área através da qual as raízes de lichia podem se expandir, crescer e se espalhar, aumenta a área de superfície exposta do solo que fica mais propenso à perda de água e expõe uma seção transversal da zona de raiz a invasão direta por patógenos, como fungos, nematóides e bicudo de raiz.

 

Espaçamento entre covas:

 

O espaçamento recomendado entre as covas depende de vários fatores. Abordaremos apenas algum aspecto mais relevante aqui.

Covas para árvores que se pretenda deixar desenvolver sem intervenção humana ou podas devem ter espaçamento minimo de 10m x 10m, pois as lichieiras são árvores que crescem alto e frondosas como as mangueiras.

 

Covas para árvores que se pretenda manejar para produção comercial podem ter espaçamento adensado sendo recomendado a medida de 5m x 4m.

 

Dimensão das covas:

 

Seja qual for o espaçamento desejado, embora você possa fazer a cova do tamanho do saquinho de mudas, recomendamos que as covas tenham a medida de 70cm x 70cm x 50cm, sendo que ao fazê-la deve-se separar de um lado da cova a camada de matéria orgânica da superfície da terra para que seja depois jogada ao fundo da cova, e a parte da terra mais profunda deverá ser revolvida e recolocada na superfície.

 

Fertilizantes:

 

Use fertilizantes orgânicos que contêm extratos de compostagem, algas marinhas ou algas. Evite o uso de fertilizantes artificiais (nitrogênio, fósforo, potássio) que matarão muitos dos organismos essenciais para o ecossistema do solo de sua árvore de lichia. Fertilizantes NPK, se mal aplicado (que é muito fácil) pode agravar as raízes de sua árvore de lichia e causar agregação de partículas do solo, que, ao longo do tempo, afetam negativamente a drenagem da água e impedem que organismos essenciais da cadeia alimentar prosperem nos microambientes do solo. Fertilizante tais como nitratos, sulfatos e fosfatos podem causar a contaminação da água subterrânea e degradação ambiental regional e não deve ser usado se existirem outras alternativas.

Fungos micorrízicos:

 

Fungos micorrízicos são uma parte muito importante da cadeia alimentar do solo e desempenham um papel significativo na melhoria da saúde da raiz da árvore de lichia e também sua eficiência, especialmente nos ambientes naturais de montanha das florestas em que as árvores de lichia que originaram.

 

Fungos convertem o material orgânico morto em biomassa fúngica, dióxido de carbono (CO2), e moléculas pequenas, tais como ácidos orgânicos.

 

Estes fungos geralmente usam substratos complexos, tais como a celulose e a lignina, em madeira, e são essenciais na decomposição das estruturas de aneis de carbono, em alguns poluentes.

 

Fungos micorrízicos desfrutam de uma relação simbiótica com as árvores de lichia por fornecerem à árvore de lichia um sistema de transporte para a água e nutrientes do solo por meio de sua extensa rede de microtúbulos (hifas).

 

Estima-se que os fungos micorrízicos podem aumentar a eficácia do sistema radicular da área de superfície de absorção em níveis que atingem até 500%.

 

Você deve aplicar (inoculante) fungos micorrízicos para os sistemas radiculares das suas árvores, no momento do plantio. Procure isso em casas especializadas, tais como casa do agricultor ou algum agrônomo de sua cidade, se preferir.

 

Minhocas:

 

As minhocas são o mais importante membro invertebrado da cadeia alimentar do solo. Eles são grandes decompositores de matéria morta e de matéria orgânica em decomposição, e obtem sua nutrição das bactérias e fungos que crescem sobre esses materiais. Elas fragmentam a matéria orgânica e trazem grandes contribuições para a reciclagem dos nutrientes que contém.

 

Minhocas alteram drasticamente a estrutura do solo, o movimento da água, a dinâmica de nutrientes e o crescimento de minhocas  estimula a atividade microbiana do solo através de seus túneis. Eles misturam e agregam o solo, consomem a matéria orgânica e aumentam a filtração através de escavação. O tunelamento das minhocas (ação de fazer túneis) oferece canais para o crescimento da raiz e retalhar resíduos vegetais extraídos de materia orgânica da superfície em suas tocas.

 

A linha inferior é que a presença de minhocas é um bom indicador visível de um solo saudável. Se você não tem minhocas você deve adicioná-las ao solo ao redor de sua árvore. Se você ainda não tem uma população existente de minhocas no solo ao redor da lichieira, você pode facilmente comprá-las a partir de qualquer local que comercialize iscas ou mesmo em atacados especializados. O uso de húmus com ovos e larvas também pode ser uma boa alternativa.

 

Cobertura Vegetal:

 

Casca de madeira (casca de pinus, fibra de coco, cascas de outras espécies vegetais, etc) são geralmente uma mistura para decomposição de matéria orgânica consistindo principalmente de madeira lascada e retalhados folhas. Essas fibras devem ser misturadas com um o solo orgânico bom quando da plantação de mudas de lichia. Fungos micorrízicos prosperam bem no nos componentes de cobertura lenhosa que consiste em celulose e lenhina, compostos que não são prontamente decompostos por bactérias do solo. Você pode obter esse material de cobertura em empresas de manutenção jardins e paisagismo e também em algumas prefeituras de algumas cidades e municípios que muitas vezes têm essa cobertura vegetal livre e disponível a partir da limpeza e poda em terras públicas.

 

Composto:

 

Normalmente, para a maioria jardineiros o composto orgânico é uma mistura de resíduos de jardim, serraria e resíduos alimentares que se deterioram dando material orgânico rico para a terra. O composto fornece uma fonte prontamente disponível de nitrogênio do que se obtem com a cobertura morta. Estrume é um componente aceitável do composto, no entanto deve ser tomado cuidado para assegurar que o estrume foi totalmente deteriorado e fermentado.

Esterco bruto terá o mesmo efeito negativo como fertilizante NPK artificial que pode danificar os organismos do solo da cadeia alimentar e queimar as raízes de árvores de lichia.

 

O fósforo foliar:

 

Quando as lichieiras começarem um novo ciclo de crescimento, após um período de dormência, há um aumento da procura por fósforo celular. O fósforo é um componente chave do sistema celular de transferência de energia (ATP e ADP) e é especialmente importante durante a divisão celular activa (mitose e meiose) que é o caso quando uma árvore põe para fora um novo crescimento (ciclo vegetativo).

 

Você pode ajudar a sua árvore fornecendo uma fonte externa de fósforo sob a forma de ácido fosforoso. Isto pode ser aplicado foliarmente também.

 

Bananeiras como quebra-ventos:

 

Bananeiras tem um crescimento rápido e formam um excelente quebra-vento. Sua fruta podre é um dos alimentos favoritos das minhocas e suas folhas e caules triturados produzem uma excelente fonte de enriquecimento de nutrientes orgânicos para o local, funcionando também como restos de comida.

Bananeiras também proporcionam sombra para as árvores de lichia jovens durante os extremos de alta temperatura encontrados durante os verões sub-tropicais.

 

Quando suas árvores de lichia se tornam maiores as bananeiras podem tornar-se um incômodo, proporcionando muita sombra para o seu pomar, mas elas são facilmente removíveis. Se você optar por não remover as bananeiras, que estão ativamente envolvidos na gestão do seu pomar, você pode podar continuamente seus brotos novos os quais surgem a partir dos rizomas de bananeira e utilizar esse material orgânico em torno da base da suas árvores de lichia.

 

Os esquilos e pequenos roedores são pragas para a lichieira:

 

Estes roedores vivem muito bem adaptados nas árvores e são um divertimento a qualquer quintal, a menos que você tenha árvores frutíferas, como é o caso da lichieira. Você vai estar sempre em competição com os roedores pelos frutos da lichieira. Os roedores são grandes fãs de lichia e eles vão saquear todas as frutas de sua árvore se esta situação lhes for permitida. Eles têm um muito inconveniente, pois eles dão uma ou duas mordidas no fruto e atiram-nos no chão, onde eles acabam alimentando a cadeia alimentar do solo e não você.

 

Para evitar que você tenha de erradicar roedores matando-os com raticidas, você pode colocar armadilhas para captura desses roedores e depois de capturados você pode soltá-los em bosques, matas nativas ou outro habitat que lhes sirva e esteja distante de seu pomar.

 

Nenhuma planta concorrente:

 

Evite plantar outras plantas abaixo da sua árvore de lichia. As raízes das ervas daninhas e gramíneas e outras plantas que crescem em ou ao redor das raízes seu pomar de lichias vai competir com sua árvore por nutrientes. A área sob e em torno da copa das suas árvores de lichia tem a maior densidade de raízes. Se você quer que toda a umidade e nutrientes cheguem à região em torno de suas raízes de suas lichieiras (rizosfera) você deve tomar cautelas para que essa área não seja tomada por plantas concorrentes.

 

Tamanho do saquinho da muda:

 

Se você comprar uma muda de lichia de um viveiro, essas normalmente são plantadas em um saquinho para mudas com 10 a 15 cm de diâmetro (3 a 5 litros aproximadamente).

Assegure-se que a sua muda de lichia receba água todos os dias, pois a capacidade de retenção de água de um ambiente com cerca de 3 a 5  litros é muito limitado. Um dia sem água no sol quente é suficiente para desidratá-la ao ponto em que pode soltar todas as suas folhas.

 

A muda pode viver neste recipiente por um mínimo de seis meses (ou dois ciclos vegetativos), mas o mais recomendado seria cerca de um ano, se necessário, no entanto, você deve considerar a plantação da muda replantando-a em um recipiente maior, mais cedo ou mais tarde.

 

As raízes das mudas de lichia irão se enovelar se permanecerem no saquinho do mesmo tamanho por um período muito longo de tempo e isso pode levar a um declínio na saúde de sua muda.

 

A progressão do tamanho padrão de saquinhos vai de 3 a 5 litros para 30 a 50 litros.

 

Quando você precisar replantar uma muda em um recipiente maior você deve tomar cuidado para preparar adequada mistura orgânica para o solo , bem como inocular as raízes expostas com alguns fungos micorrízicos.

 

 A mistura de solo deve ser composta de partes iguais de terra vegetal composta, cobertura morta e parcialmente decomposto com uma componente lenhoso visível.

Um mix como este irá proporcionar uma boa drenagem e, ao mesmo tempo, fornecer nutrientes disponíveis para a cadeia alimentar dos organismos do solo. Deve fertilizar o crescimento de árvore nesta mistura com um bom fertilizante orgânico tal como húmus líquido de minhoca.

 

Recebimento das mudas:

 

Quando você receber as mudas de lichia, tendo sido você mesmo o transportador ou tendo sido contratado um sistema de logistica para a entrega das suas mudas, seja num caso ou em outro, saiba que as mudas se estressaram. O estresse decorrente do transporte, da vibração que os saquinhos de muda sofreram, da mudança de regime de regas, de regime de clima, de regime de temperatura, são fatores que ocasionam perdas de vitalidade de mudas e consequentemente aumentam seus índices de mortandade precoce.

 

É altamente recomendável que uma vez recebidas as mudas, você as destine a local a meia sombra, promova a irrigação diária e as deixe em descanso por pelo menos 30 dias antes de submetê-las ao plantio diretamente no solo de seu pomar.

 

Essa medida ajudará muito a recuperar a vitalidade de sua muda aumentando os índices de pega das mesmas.

 

Lembre-se dessa dica sempre que for modificar o local onde você vá depositar as mudas antes de lançá-las definitivamente no solo.

 

Dicas de plantio:

 

A melhor época para plantar sua muda de lichia é no final da primavera pois os riscos de geada não existem e ao mesmo tempo se inicia o periodo de chuvas. Se você tiver contando com o ciclo de chuvas para o abastecimento de água principal da sua muda de lichia você deve esperar até os dias de chuvosos comecem. No Brasil, em geral o período de chuvas coincide com os meses após setembro. Se você tiver irrigação disponível para a seu pomar de lichias você pode começar a plantar em meados de agosto.

Nesse caso você deverá prover água para suas árvores recém-plantadas todos os dias até que os dias de chuvas comecem ou então deverá instalar ou ativar um sistema de irrigação automática.

 

Podas:

 

Tirar um pouco da folhagem em excesso de suas árvores de lichia pode ajudar a reduzir a energia necessária para suportar a copa e auxiliar o sistema radicular, enquanto a sua árvore de lichia se ajusta à sua nova localização.

 

Retirando folhagem irá induzir a brotação nas extremidades, ramos terminais que são removidos ou podadas. Isto irá criar um fluxo de crescimento e aumentar a densidade da copa, enquanto o sistema radicular se desenvolve.

 

Desejamos boa sorte em seu pomar.

 

Equipe Lichias.com.